21
set
09

Jive: a segunda chance

Era uma vez… uma garota que visitou o Jive em uma noite de sábado. Acontece que ela não gostou do que viu e do que ouviu (uma banda ruim chamada Invasores de Cérebros), resolveu dar a sua opinião, e vieram uns mocinhos muito bem educados ofendê-la. Apelar pra mãe, pro credo, pra classe, pra cor. Afinal, ela é que foi injusta deixando bem claro que só se tratava de uma inocente opinião – justo foram eles com seus belíssimos comentários.
(pra entender a história, leia você mesmo)

Beleza! Ela foi contra seus instintos mais profundos, lutou contra o bom senso e voltou à tal casa da Alameda Barros. Então aqui vai a resposta a todo o amor e carinho que recebeu dos PunK ZL ViDaLoKaMaNo – ou coisa parecida.
Neste sábado, dia 19 de setembro, o clube estava no mesmo lugar. A cerveja subiu um real (R$6,00 por latinha) e os frequentadores também estavam mudados – menos hardcore, mais caras parecendo uma versão mal encarada do Johnny Cash. A discotecagem foi meio ruim, o povo mais se importava pra imagem e pro carão do que pra música em si… E quando eu tava me preparando para ir embora, eis que surge em cena uns moços chamados Big Nitrons.

Adivinha só? Eles eram geniais. Isto mesmo, FANTÁSTICOS. Eles não jogavam cerveja na careca, eles tomavam a cerveja e, melhor ainda – davam pra galera beber. Mas antes que os carecas achem que isso já é o bastante pra conquistar o público, já vou avisando: estes moços tocam música de verdade. Mais uma vez não fui capaz de entender uma palavra da letra – e aí, povo do Jive, vocês não vão consertar isso nunca? – mas nem precisava, porque o som era BOM. Pela energia da pista, deu pra perceber que não fui a única que gostou. Uma mistura muito doida de punk rock, country, ska, blues, que dá um ‘pervert rock’n roll’ contagiante, não deixou uma única criatura parada, e desimpregnou aquela nhaca que grudou no meu corpo a respeito do punk rock.

Os Big Nitrons tavam mais preocupados em fazer música boa e se divertir junto com quem estava ali. Pra eles pouco importam os rótulos e as definições, se é atitude que falta ou não no rock’n roll. E é exatamente isso que os faz ter mais atitude do que vocês, Ariel e sua trupe. Levando a vida numa boa, os caras já conseguiram fazer até turnê no Chile, sendo que se juntaram só em 2005. Talvez é isso que falte no punk rock em geral: o desprendimento, a imaturidade, a juventude. O Invasores de Cérebros é mais experiente? Pra mim soou datado, até idoso, enquanto os Big Nitrons ganharam uma fã. Mas no fundo, tanto faz… jornalista vive no limbo mesmo. Acontece que depois de aceitar as críticas e lavar minha boca com água, sabão e detergente, eu não só posso – como vou – falar mal do tal temido, respeitado e imbecil ‘movimento’. Afinal, se o presidente do senado não conseguiu calar a imprensa, o que são estes infelizes que usam da violência para conseguir o que querem?

E a lição de hoje é: faça amor, felicidade, música boa e bebedeiras. Cresça e vire gente, porque quem se corta em palco é psicopata, e quem corta os outros é assassino. Quem fala muito pouco faz, e se vocês aplicassem tanta energia em algo útil, o mundo seria um lugar mais feliz.
Obrigada, Big Nitrons, por me mostrar que punks e não punks podem ser felizes e se respeitar.
E eu agradeço também a quem souber ser punk sem ser idiota, e quiser manter uma discussão saudável a respeito disso tudo.

Anúncios

9 Responses to “Jive: a segunda chance”


  1. 1 Bruno Pongas
    21/09/2009 às 22:59

    O som continua uma lástima, mas a atitude pelo menos foi outra completamente diferente. Nada contra os ‘Invasores de Cérebros’, mas achei o show deles extremamente burocrático. Diferente do Big Nitrons, que tem uma pegada e atitude completamente diferentes. Os caras de Santos estão de parabéns!

  2. 2 Filipe Cury
    22/09/2009 às 1:06

    O caras de SAntos são o Charlie Brown Jr?

  3. 4
    23/09/2009 às 18:40

    Seu post está simplesmente de parabéns! Só isso a dizer… hehehe…!!!

  4. 5 marCUs
    22/10/2009 às 21:04

    mais uma vez você mostrou o que o Ariel tinha dito, que é uma menininha querendo posar de ser crítico; comparando Invasores de Cérebro com Big Nitrons??? a intenção era fazer um post de vingança mostrando os panques do bem??

    se cortar é coisa de doente e blablabla
    realmente, você não entendeu e nunca vai entender nada do punk, dos movimentos culturais juvenis e toda essa coisa de “gente doente”, simplesmente porque você não faz parte deles e quando olha pra eles esquece de toda a história, de todo o trajeto e o PIOR, analisa com o olhar viciado, colocando os SEUS valores como maiores do que os de outra cultura.

    aliás, boa parte da atual juventude nunca vai entender, música comportada, sem perigos e todo esse papinho social-democrata… hahahaha HAVERÁ FUTURO??

    um beijo sujo de merda na sua boca.

  5. 6 Pedro
    24/10/2009 às 17:24

    Bom, uma cara que coloca o nome de marCUs para comentar tem muita moral!

  6. 11/02/2010 às 3:15

    Penso que os dois estilos tem seus devidos valores.Invasores de Cérebros tem a função de denunciar,de ativar o lado participativo em uma sociedade que sobrevive pelo acesso aos meios e bens de consumo de uma forma “consumir institivamente,porque o que importa é o prazer,seje de que forma for.E os “Invasores”incomoda os foliões que pensam,eles não são só pura diversão,são sensação de labaredas na cabeça.Já o Big Nitrons são a diversão ainda vale a pena,em um mundo turbilhado por informações desnescessárias,bombardeamento de símbolos marcantes e tudo isso é desgastante,lúdico e cruel.É aí que o Big Nitrons servem como divãs.Então tem é mais de relaxar,antes que amanheça e começa tudo de novo.Somos humanos,o corpo(incluindo a mente)não precisa seguir só seu curso natural,ele nos tem na direção(acho)e por obrigação temos de sobreviver nesse caos urbano e ainda por cima globalizado.Que sempre haja espaço para todas tendências,mas que não caia em um fundamentalismo de guerrilha,nem em um marasmo idiota que atualmente assola a cena de entretenimento.Afinal ainda somos undergrounds ou não?

  7. 8 bt
    07/04/2010 às 14:07

    Oi Leka, tudo bem!
    Gostei muito da sua resenha sobre o Big Nitrons e acabai conhecendo o som da banda por causa disso! Gostei muito do som deles e creio que o show deve ser bem legal e interessante mesmo!!!
    Aproveito pra divulgar nosso myspace: http://www.myspace.com/johnnoarms – somos uma banda de Brasília – Df que toca rock n roll + punk + metal…
    Passa lá depois e dê uma conferida em nosso som!
    Grande Abraço
    BT


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: